Postado em: 28 de fev de 2013.
A Caixa Econômica Federal terá de interromper o patrocínio ao Corinthians. O advogado Antonio Beiriz disse à Rádio Globo ter conseguido na justiça uma liminar que impede o patrocínio da empresa estatal ao clube paulista.
"Estampar o nome da Caixa na camisa de um time não representa nada para o banco. A Caixa não passa a ser conhecida por isso. Ela já é conhecida. Nesse caso do patrocínio, quem ganha é só a instituição privada que visa ao lucro, no caso o Corinthians. É um caso para que órgãos públicos, como Caixa e Petrobras, revejam sua estratégia de patrocinar uma instituição privada. A pulicidade feita na mídia é legítima, a Caixa precisa fazer com que as pessoas conheçam seus produtos, mas patrocinar um clube de futebol não dá retorno nenhum. É apenas um ônus ao Tesouro.”, disse Beiriz.
"O Corinthians pode usar a marca da Caixa no domingo (em jogo contra o Santos, válido pelo Campeonato Paulista). O uso do logotipo não é contestado. O contestado é o pagamento de um banco estatal a um clube de futebol", completou o advogado.
O acordo da Caixa com o Corinthians tem o valor de R$ 30 milhões anuais. Conversamos com diretores do Corinthians. O diretor jurídico do clube, Luiz Alberto Bussab, afirmou que conversará com advogados da Caixa para bolar uma estratégia de defesa.
"O Corinthians só foi notificado na tarde desta quinta-feira. Vamos conversar amanhã com os advogados da caixa para ver como eles irão recorrer à decisão. É uma ordem judicial e, portanto, vamos acatá-la. Mas nós, juntamente a eles (advogados da Caixa), principalmente, teremos de buscar argumentos para que a decisão seja revertida", explicou o diretor jurídico.
Já o Flamengo teria na gaveta uma proposta de patrocínio da Caixa Econômica Federal no valor de R$ 35 milhões por ano — R$ 5 milhões a mais do valor pago ao Corinthians. De olho no pote de ouro, há quem force a barra pela aprovação das contas de 2011, como primeiro passo para a agilização do longo processo.
As contas de 2011 poderão pôr areia na negociação entre Flamengo e Caixa para um patrocínio master – há rumores de negociações muito adiantadas, dependendo apenas das certidões negativas fiscais. Contudo, se a Caixa Econômica Federal passar a não patrocinar Clubes de futebol alegando falta de retorno, depois da Emirates, seria a próxima “esperança” do Flamengo em patrocinio a abandonar o barco.


Fonte: Ei

O que vocês acharam Nação? Comentem sem precisar de cadastro (Nome/URL ou Anônimo)!
 
Top