Os mais de 61 mil pagantes no Mané Garrincha, que honraram a velha alcunha de Clássico dos Milhões, mereciam muito mais futebol do que o exibido ontem por Flamengo e Vasco, sobretudo no segundo tempo deprimente.

No confronto entre o roto e o esfarrapado, o Flamengo, saiu da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e empurrou o Vasco para lá: 1 a 0, gol de Paulinho.

Por mais que soubesse das limitações do elenco, ao assumir na semana passada, é improvável que Dorival Júnior não tenha se assombrado com tamanhas nulidades vascaínas. Perto dos 40 anos, o grande Juninho Pernambucano, de regresso a São Januário, não haverá de resolver sozinho. O símbolo do que é o time: a camisa 10 perambulava em campo no corpo de Pedro Ken gente boa, esforçado, melhor do que a maioria dos companheiros, mas sem estatura para a história do Vasco.

Assim como, com todo o respeito, João Paulo, Val e Paulinho não estão à altura do Flamengo. Mano Menezes foi para a Gávea com a promessa de no mínimo três contratações relevantes. Até agora, nada.

Se os clubes cariocas de maior torcida não se reforçarem, correm o risco de acumular vexames. Pior, cair para a segundona, por melhores que sejam seus técnicos.


Fonte:  Blog do Mário Magalhães

E aí Nação, o que vocês acharam? Comentem! Siga-nos também no