Ta certo que o jogo FLAxCruzeiro pelo segundo jogo das oitavas da Copa do Brasil, nós não jogamos num nível organizacional satisfatório, tivemos a posse de bola, mas carente de criatividade. No entanto, jogos decisivos nos permitem analisarmos com um pouco mais de precisão. Podemos observar algumas mudanças positivas para o atual elenco.

Com a saída de Carceres e entrada do Paulinho, observamos um ganho na qualidade no setor que é de Leo Moura. Luiz Antônio voltou ao sua melhor posição quando tomou lugar do Caceres como volante. Wallace mostrou confiança – coisa que Gonzalez tem pecado – e até arriscou uma de centroavante. Felipe demonstrou nesse jogo que possui deficiências, e que tem sua confiança não está das melhores, deixando uma abertura para chegada de um substituto para o tento rubro-negro. Rafinha foi surpresa agradável para torcida, mostrou confiança, aparentou não se importar com a pressão de decisão, diferentemente de Adryan que pareceu um pouco impassível, mas que, no entanto não contribuiu muito com sua entrada.
Mano Menezes possui poucos méritos para esta partida, jogando em casa, com a torcida ao seu favor, foi previsível procurou formar um time que jogasse para o ataque, escalou jogadores rápidos, deu titularidade a Rafinha, voltou a jogar com o J. Paulo e deu mais uma oportunidade para C. Eduardo de ganhar confiança – não só dele mesmo como da nação – mas que ainda não conseguiu, jogando um futebol de ruim a médio e manteve M. Moreno como referencia. Fez um feijão com arroz e continuamos a jogar sem ser criativo, deixando a responsabilidade para o nosso coringa Elias.

O jogo FLAxCruzeiro escrachou a dependências que temos do nosso camisa 8. Foi o cara do jogo. Jogou como tem jogado. Regularidade anormal, diferenciado. Fez um gol de merecimento. Justificou toda ansiosidade por conta do mistério que fizeram a possibilidade de ele não jogar.  Sua importância é inegável.  Coroou o Flamengo com a permanência na Copa do Brasil e vem mostrando que vale cada centavo da proposta de venda dos Portugueses.

Classificado, o Flamengo deve pensar agora no Campeonato Brasileiro, há de vir uma maratona de duas semanas seguidas de jogos deste campeonato no meio de semana para ai sim pensar no próximo passo na Copa do Brasil contra o Botafogo. Até lá, terão jogos para fazer experiências e buscar maneiras para aumentar a qualidade do elenco com uma formação mais confiável e coesa.

SRN,

Gregor Olímpio


E aí Nação, o que vocês acharam? Comentem! Siga-nos também no  
 
Top