Nike, Adidas e Puma serão protagonistas nesta Copa do Mundo. As marcas de materiais esportivos podem não definir o campeão do Mundial, mas têm grande interesse na disputa que começa em junho no Brasil. Gigantes do mercado, o trio vestirá 26 das 32 seleções que disputarão o torneio. Isso sem contar nos jogadores patrocinados por cada uma das empresas.

Em contato com as empresas, O GLOBO perguntou as perspectivas de cada uma delas para a Copa. Novos investimentos, faturamento estimado para 2014 e perspectivas de crescimento foram alguns dos assuntos comentados. Cautelosas quanto aos números, as marcas apresentaram detalhes sobre o que está por vir para o Mundial.

A Nike, responsável por vestir Austrália, Brasil, Coreia do Sul, Croácia, EUA, França, Grécia, Holanda, Inglaterra e Portugal, aposta na comercialização das camisas das 'suas' seleções. Os uniformes das dez federações terão destaque especial nas lojas da marca pelo país. A expectativa, segundo a Nike, é no aumento de 30% na venda de camisas da Seleção Brasileira, por exemplo.

Além das seleções, a companhia aproveita o 'patriotismo' entre os torcedores para criar novas camisas para os clubes que patrocina. Responsável pelos uniformes de Bahia, Corinthians, Coritiba, Internacional e Santos, a Nike lançou as camisas 'amarelas' de cada um dos clubes. O uniformes já foram apresentados aos torcedores.

Já a Adidas, parceira da Fifa na Copa do Mundo, apresenta os uniformes da Alemanha, Argentina, Colômbia, Espanha, Japão, México, Nigéria e Rússia. Mesmo trabalhando com grandes seleções, o maior destaque da marca é a Brazuca, a bola oficial do Mundial. De acordo com a companhia alemã, os investimentos programados para os próximos meses são cinco vezes maior aos feitos na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

Nesta semana, a seleção da Alemanha, patrocinada pela Adidas, apresentou sua terceira camisa para o mundial. Aproveitando o fato de a Copa se no Brasil, os alemãs inspiraram os traços do uniforme aos da camisa do Flamengo, também patrocinado pela marca.

“Com suas listras horizontais em preto e vermelho, ela lembra deliberadamente o popular clube Flamengo do Rio de Janeiro e, assim, traz boa sorte para a Copa do Mundo de 2014. No espírito do Brasil, sua camisa para o Rio!”, explica o anúncio da nova camisa.

No caso da Puma - que representa Argélia, Camarões, Chile, Costa do Marfim, Gana, Itália, Suiça e Uruguai - expectativas de investimentos e faturamentos na casa dos dois dígitos. A marca ainda aproveita o período de Copa para lançar sua nova chuteira que, segundo seus fabricantes, será a primeira a se adaptar totalmente ao pé de cada jogador.

- Nossa ideia é de aproveitar o momento para trazer novas oportunidades ao consumidor brasileiro - avalia o chileno Roberto Goldminc, presidente da Puma no Brasil - a gente acabou de lançar uma chuteira revolucionária na Europa. Antes, todas as marcas trabalhavam para lançar a chuteira mais leve. Nós apresentamos a chuteira que se adapta ao pé de cada jogador, de cada peladeiro. Essa chuteira será a revolução do mercado. Lançamos na Europa no início deste ano e laçaremos no Brasil já em março.

Fonte: O Globo
 
Top